Coisas que ninguém te conta sobre um intercâmbio

Intercâmbio é uma das melhores experiências que alguém pode ter na vida. Mas há alguns 'problemas' que todos devem saber

Coisas que ninguém te conta sobre um intercâmbio (Foto: pxhere)

Coisas que ninguém te conta sobre um intercâmbio (Foto: pxhere)

Fazer um intercâmbio é, de fato, uma das experiências mais incríveis que podemos ter. Conhecer um lugar novo, novas pessoas, novas culturas e “se virar” é algo impagável.

Mas além de todas as maravilhas vividas, o intercambista passa por alguns “perrengues” que nem sempre são divulgados. Listamos abaixo alguns. Aproveite para entender o que é a ‘Síndrome do Regresso’, a também conhecida como deprê pós-intercâmbio.

| Se comunicar não é tão simples

Se você for fazer um intercâmbio para aprender uma nova língua, pode ter certeza que você vai sofrer no começo para se comunicar.

Lembre-se que se unir a outros brasileiros não é a melhor solução. Por isso, para essa fase passar bem mais rápida, não falte às aulas e solta essa língua!

| Nem todo mundo vai se esforçar para te entender

Você vai se sentir um peixe fora d’água. Seus amigos e professores vão se esforçar para te entender, mas não conte com isso “lá fora”.

Lojas, restaurantes, baladas ou até mesmo na rua, você provavelmente vai trombar com muita gente que não vai fazer a menor questão de te entender e de se fazer entendido.

Coisas que ninguém te conta sobre um intercâmbio (Foto: pxhere)

Coisas que ninguém te conta sobre um intercâmbio (Foto: pxhere)

| A saudade vai bater, sim!

Você com certeza vai aprender coisas novas todos os dias e criar memórias incríveis. Mas sempre vai ter aquele – ou aqueles – dias em que a saudade de casa, da sua família e dos seus amigos vai ser fortíssima (Você pode até pensar que não vai aguentar… Mas vai).

Saber que quem ficou também sente sua falta pode machucar. Você provavelmente vai perder o aniversário do seu melhor amigo, o dia das mães, os 90 do avô.

| Você vai sentir falta do tempero de casa

Você pode estar em um país com uma culinária deliciosa, mas uma hora você vai sentir saudades da comida brasileira. Quanto tempo você sobrevive sem coxinha, pão de queijo, feijoada, guaraná? Quanto tempo você sobrevive sem o tempero da mãe ou da vó?

Se te conforta, você com certeza vai encontrar algum lugar de comida do Brasil. Não que ela seja exatamente igual, mas…

Coisas que ninguém te conta sobre um intercâmbio (Foto: pxhere)

Coisas que ninguém te conta sobre um intercâmbio (Foto: pxhere)

| Você vai passar por um choque cultural

Por mais maravilhoso que seja entender, estudar e conviver em uma nova cultura, pode haver um choque. Dependendo do país que você escolhe, esse choque é menor ou maior, claro.

Mas você certamente vai lidar com hábitos bem diferentes dos seus. Restrições sobre banho, roupas, modos, horários, estilo de refeições são alguns destaques.

| Ficar doente lá fora é diferente

O atendimento médico em alguns países dá de 10 a 0 no Brasil, em outros o contrário. Mas mesmo que você seja atendido em um ótimo hospital, poderá sentir falta dos remédios que você está acostumado a tomar e por lá não vende, por exemplo.

Sem contar que você vai ter que se curar “sozinho” ou contar com a ajuda dos novos amigos. Nessa hora você vai sentir falta da sua cama e suas cobertas.

Coisas que ninguém te conta sobre um intercâmbio (Foto: pxhere)

Coisas que ninguém te conta sobre um intercâmbio (Foto: pxhere)

| Você vai perder contato com muitos de seus novos amigos

Quando todo mundo está na mesma situação como num intercâmbio, os laços tendem a ficar ainda mais fortes. Você vai ter afinidade com gente da Coréia, da Austrália, da Turquia, do Japão, do Peru e vai viver coisas únicas com ele.

Mas ao contrário do que muita gente fala, é praticamente impossível você manter contato com todo mundo. Mas assim como tudo na vida, você vai levar para a vida alguns poucos e bons (seja ele de onde for).

| Controlar as contas não é tão simples

Você vai para um lugar onde as fast fashion vendem blusinhas por 5 dólares. Você vai para um lugar onde a passagem para outro país custa 50 euros. É difícil se controlar e pode ser que você perca a mão em algum momento.

Por mais organizado financeiramente que você seja aqui no Brasil, é melhor fazer uma planilha para não faltar no fim do mês.

| Você vai se irritar com o que os outros pensam sobre o Brasil

Podemos ter muitos problemas por aqui, mas o que os gringos vão se preocupar em te perguntar é bem diferente. “Você vive na selva?”, “tem muito macaco na sua cidade?”…

Respira e conta até 10. Pode parecer inacreditável, mas muita gente vai fazer questionamento do tipo.

| Você vai sofrer com a síndrome do regresso

A ‘depressão pós-intercâmbio’ vai te pegar. E já avisa a família e os amigos que isso não é uma frescura de quem volta com saudade de tudo o que viveu fora de casa.

A causa da Síndrome do Regresso é única para cada pessoa, apesar de ser percebida entre os viajantes como semelhantes. O retorno, de certa forma, é a necessidade de se despedir de um mundo quase totalmente novo e, então, voltar ao antigo.

Apesar de tudo isso, vale a pena mergulhar com tudo em um intercâmbio. O crescimento individual é surpreendente, saudável e admirável.

Tags:  

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You may use these HTML tags and attributes:

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>